domingo, 26 de setembro de 2010

Rebatendo





Dropes


Pegando santo

Neste fim de semana, no mais alto lugar do picadeiro, o prefeito Sancler, o pior prefeito da Saúde e apoiador da dupla Flexa e Jatene, pegou santo ao se referir à Militância do PT em Tucuruí. Entre outras, excretou: "molecada do PT". Também não perdeu a oportunidade de ficar calado e de se manifestar ingrato ao dizer que o Hospital Regional é uma porcaria. Isso mesmo, agrediu milhares de pessoas, entre servidores e usuários.

Plano de Cargo, Carreira e Remuneração da Educação Municipal - PCCR

Segundo o vereador Bena Navegantes-PP, presidente da Comissão de Legislação e líder off-line do prefeito na Câmara, o seu Parecer final ao PCCR, que tramita em regime de urgência desde o primeiro semestre deste ano, será pela REJEIÇÃO de todas as emendas. Mostrando-se despreparado para a presidência que ocupa, Bena disse que poderia "passar a régua" em todas [as emendas]. Os argumentos foram os mais descabidos possíveis, sem qualquer nexo legal.

Nada, nadica de nada

Até o momento foi isso que os principais candidatos (5) a deputado estadual, com domicílio eleitoral em Tucuruí, responderam ao post "Fala candidato", que trazia as seguintes perguntas:

1. Porque você acha que sua candidatura é importante para o povo paraense?

2. Se eleito quais serão as áreas prioritárias de sua atuação parlamentar? Por quê?

3. Qual o valor declarado à Justiça Eleitoral no registro de sua candidatura?

4. Fale algo sobre a Lei Complementar nº 135/2010 (Lei da Ficha Limpa).

5. Você é a favor da divisão do Estado do Pará? Justifique sua resposta?

Nossa Assessoria entregou ofícios com o questionário aos representantes dos candidatos (Deley-PV, Gualberto-DEM, Joilson-PT, Parsifal-PMDB e Roquevan-PCdoB). Guardamos as vias protocoladas.

Nosso propósito é apresentar o perfil básico das referidas candidaturas. Ainda estamos aguardando respostas.

Travessa Goiás, Bairro Santa Isabel

O vereador Tom Bonfim indicou à Mesa Diretora da Câmara Municipal, na forma regimental ouvida o Douto Plenário, que se oficie ao senhor prefeito municipal, para que determine à Secretaria competente a imediata e urgente recuperação e pavimentação da Travessa Goiás, que tem como referência o Cemitério Jardim da Saudade, no Bairro Santa Isabel. Esta é uma antiga reivindicação dos moradores daquela travessa.

Anulando sofismas

Sobre as postagens "45 RAZÕES ANOTADAS PARA NÃO VOTAR EM JATENE" e Senador Flexa no xilindró, foram enviados diversos comentários preconceiuosos e anônimos, agressivos e sem provas. Resolvemos não publicá-los.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Extra! Extra! Jatene poderá fazer companhia a Jáder como o novo “ficha suja”


Cassado recentemente pelo Tribunal Superior Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa, o candidato ao Senado pelo Pará Jáder Barbalho (PMDB) não deve ficar por muito tempo solitário em seu Estado como portador do estigma de Ficha Suja. Jáder poderá ganhar em breve a companhia dos ex-governadores Almir Gabriel (sem partido) e Simão Jatene (PSDB). Os dois paraenses, aliados no passado e hoje adversários, respondem a processo antigo no mesmo TSE e, se depender da vontade do procurador-geral Eleitoral, Roberto Gurgel, terão o mesmo destino de Jáder, ou seja, passarão à condição de inelegíveis pelos próximos oito anos. Mas a sorte de ambos depende do voto da ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, relatora (a sexta) do caso que está sob sua apreciação.

SIMÃO JATENE PODE VIRAR FICHA SUJA, COMO O ADVERSÁRIO JÁDER
Almir Gabriel e Simão Jatene são acusados de grave violação à Lei Eleitoral (9.504/97): transferência de cerca de R$ 60 milhões, por meio de uma chuva de convênios (mais de 500) a municípios paraenses, em 2002, dois meses antes das eleições para governador. Gabriel era governador e principal cabo eleitoral de Jatene, então um apagado seu secretário – mas que foi eleito, na avaliação da coligação "Frente Trabalhista", que representou contra os dois, justamente por conta do abuso de poder econômico. No caso, a transferência dos recursos do Estado a dezenas de municípios paraenses, dois meses antes da eleição, foi operada com claro intuito eleitoreiro, é expressamente proibida pelo artigo 73 da Lei Eleitoral.

Fonte: Cláudio Humberto 21-09-2010 | 16:21

Um pouco mais sobre Roberto Gurgel [aqui]

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Rebatendo

Parsifal, além da conta


A Justiça Eleitoral obrigou, nesta sexta-feira, o blog do candidato a deputado estadual pelo PMDB, Parsifal Pontes, a publicar direito de resposta à nota “CRIME ELEITORAL”. No seu blog, Parsifal Pontes acusou a candidata Ana Júlia de usar um ônibus escolar, em Barcarena/PA, para transportar “platéia”. Intimado, Parsifal não contestou a representação e foi condenado à revelia. O direito de resposta, segundo a decisão judicial, deverá ser cumprido em 48 (quarenta e oito) horas e deverá ficar disponível no blog por 6 (seis) dias.

O Procurador Eleitoral garantiu o direito de resposta no blog de Parsifal Pontes por divulgar “informação caluniosa”.

Na sentença, a Juíza EZILDA MUTRAN, constata:

(...) verifico que o representado efetivamente veiculou, em seu blog pessoal, informação imputando à candidata representada a prática de crime, sem ao menos certificar-se acerca de sua veracidade.

(...)

Assim, penso que, ao mesmo tempo em que acusa a representante de ter cometido crime eleitoral, o qual, afirma, estaria devidamente comprovado, o representado admite que o Ministério Público sequer instaurou o devido procedimento. Tudo isso somado ao fato de que estamos em pleno período de campanha eleitoral e que o representado é candidato, ou seja, aliado a determinado grupo político, diverso do das representantes.

Ou seja, o objetivo da veiculação não foi informar, mas sim realizar propaganda política negativa, a qual mostrou-se caluniosa, por imputar à representada a prática de crime eleitoral, sem sequer perquirir-se acerca da veracidade do fato ou da existência de procedimento instaurado para apuração do mesmo.
 

domingo, 19 de setembro de 2010

Senador Flexa no xilindró


Neste momento decisivo... memória curta NEM PENSAR!!!

FLEXA RIBEIRO - Senador pelo PSDB, foi preso em 2004 pela PF por fraudes em licitações. Surpreso? Então conheça um pouco mais do passado do nosso Senador.

Ismael Machado e Izael Marinho
Foto: Dida Sampaio/AE
BELÉM e MACAPÁ. A Polícia Federal prendeu ontem, numa operação batizada de Pororoca e realizada simultaneamente em quatro estados, 28 empresários e políticos acusados de montar uma quadrilha para fraudar licitações para grandes obras realizadas no Amapá. Entre os presos está o ex-senador Sebastião Rocha, candidato derrotado a prefeito de Macapá pelo PDT; o suplente de senador Fernando Flexa Ribeiro (PSDB), que em janeiro deverá assumir no Senado a vaga do prefeito eleito de Belém, Duciomar Costa; e o secretário de Obras de Macapá, Giovani Coleman de Queiroz.

Entre as acusações contra a quadrilha estão a fraude em 17 obras construídas com recursos federais. Todas as licitações teriam sido fraudadas. O valor total das obras chega a R$ 103 milhões. Só a construção do Porto de Santana, obra administrada atualmente pelo engenheiro Rodolfo dos Santos Juarez, um dos presos, tem orçamento de R$ 64 milhões. É a maior obra portuária em execução no país. O empresário amapaense Luiz Eduardo Pinheiro Corrêa, também preso, foi apontado como o chefe da quadrilha.

Segundo PF, fraudes ocorriam há dois anos

Segundo a Polícia Federal, o golpe das construtoras ocorria há mais de dois anos. Dezessete empresas estão envolvidas. As irregularidades eram cometidas sempre da mesma forma. Algumas empresas participavam das licitações no Amapá e aumentavam o valor das obras. Depois, as empresas retiravam-se do processo licitatório, beneficiando outras já combinadas anteriormente, num processo rotativo.

Segundo o delegado Tardelli Boaventura, da PF, que preside os inquéritos, as fraudes aconteciam na Comissão Permanente de Licitação (CPL) do governo do Amapá e das prefeituras de Macapá, Santana e Oiapoque, município localizado na fronteira com a Guiana Francesa. A CPL direcionava a execução das obras para empresas que faziam parte do esquema, como é o caso da Engeplan, do suplente de senador Fernando Flexa Ribeiro; da Método Engenharia EPG Contrução Ltda. (nota abaixo), de Eduardo Corrêa; e da Etecon Engenharia, do engenheiro Glauco Mauro Cei.

Estão envolvidos na fraude políticos, empresários e funcionários públicos de vários órgãos. Eles serão acusados de corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, tráfico de influência, peculato, prevaricação, usurpação de função pública e inserção de dados falsos em sistema de informações.

Ao todo, 160 homens da PF tinham de cumprir 30 mandados de prisão. Foram presas 15 pessoas em Macapá, três em Santana (AP), quatro em Brasília, duas em Belém e uma em Belo Horizonte. A PF investigava a organização há dois anos, a partir de denúncias contra o presidente da Comissão de Licitação de Santana, Rodolfo Juarez, que depois assumiu a direção da Companhia Docas de Santana.

Em Brasília, foram presos funcionários do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação, acusados de inserir dados falsos no Siafi, o sistema informatizado de gerenciamento do Orçamento da União, para tirar da lista negra do governo federal as prefeituras de municípios envolvidos na fraude.

Preso foi líder industrial no Pará

MACAPÁ E BELÉM. O empresário Fernando Flexa Ribeiro, que deverá assumir uma cadeira no Senado em janeiro na vaga do senador Duciomar Costa (PTB), já foi presidente da Federação das Indústrias do Pará. Dono da construtora Engeplan, acusada de envolvimento no esquema de fraudes, ele foi preso no início da manhã em Belém, quase ao mesmo tempo que outro empresário, Eduardo Boullosa, dono da construtora Habitare.

Flexa Ribeiro e Boullosa foram transferidos para Macapá, onde foram apresentados ao juiz federal Anselmo Silva, que decretou a prisão temporária dos empresários, e depois levados para o Complexo Penitenciário do Amapá (Copen). As prisões têm prazo de cinco dias, mas podem ser prorrogadas por mais cinco.

Diretor da prefeitura de Macapá também é preso

A lista de presos inclui ainda o diretor de Obras da prefeitura de Macapá, Elias Correia dos Santos, e vários funcionários de secretarias estaduais do Amapá. Foram expedidos quatro mandados de prisão no Pará. Os dois outros mandados não haviam sido cumpridos porque os empresários não foram encontrados. José Freire da Silva Ferreira, que estaria em Marabá, e o gerente comercial da construtora Queiroz Galvão, José Ivanildo Lopes, estaria em Brasília, segundo a PF.

Em Belo Horizonte, foi preso ontem o empresário Luís Eduardo Monteiro, de 53 anos, acusado de atuar como lobista da quadrilha em Brasília. Segundo a Polícia Federal, o intermediário das fraudes era o advogado e radialista Carlos Alberto Lima, já preso. As informações privilegiadas sobre as licitações, segundo a PF, eram repassadas por uma mulher chamada Vera de Jesus Pinheiro Corrêa. Entre as secretarias envolvidas nas irregularidades estão a de Saúde e de Transporte.

Fontes: [aqui], [aqui] & [aqui]
 
Em 2004, ano da prisão de Flexa Ribeiro (PSDB), Simão Jatene era o governador do Pará.

Eleições 2002. Jatene candidato a governador,
Duciomar Senador com Flexa suplente.
Foto: Site do senador Flexa.
--------------------------------------------------
Atualizado em 20/09/10, às 14:58 horas

A senhora Daniela Penna, representante da Método Engenharia S/A, empresa de engenharia com atuação no Estado de São Paulo, após publicação deste post, manifestou interesse e apresentou razões para que o nosso Blog retificasse algumas informações.

A saber:

A/C Ilmo. Vereador Tom
Fone: (94) 9144.2529

São Paulo, 20 de setembro de 2010.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Gostaríamos de esclarecer que V.Sas. a imprensa e alguns órgãos do Pará têm publicado notícias nada abonadoras sobre a empresa Método Engenharia e Comércio Ltda., incluindo-se aquele publicada no dia 19.09.2010 no “site” http://tombonfim.blogspot.com/2010/09/senador-flexa-no-xilindro.html. Todavia, necessário frisar que a empresa Método Engenharia e Comércio Ltda. não possui qualquer tipo de relação com a Método Engenharia S/A, a qual atua em São Paulo e é reconhecida como uma das maiores e mais respeitadas empresas de engenharia do Brasil.

Em razão da confusão causada pela semelhante denominação social das empresas, no ano passado a Método Engenharia S/A ingressou com uma ação judicial contra a Método Engenharia e Comércio Lltda. a fim de exigir que esta deixasse de utilizar a denominação “Método” (Proc. 011697/2008 – 1ª VC Macapá/AP). Como resultado da referida medida judicial, a Método Engenharia e Comércio Ltda. deixará de utilizar a marca “Método”. Para mais informações sobre a Método Engenharia S/A, acesse: www.metodo.com.br.

Diante do exposto, solicitamos que V.Sas. substituam a denominação “Método Engenharia” por EPG Construção Ltda. (nova denominação social) e publiquem nota de esclarecimento (no mesma página em que a matéria foi divulgada) a fim de que sejam eliminadas eventuais dúvidas dos leitores em relação à Método Engenharia S/A, em especial pela semelhança das denominações sociais das empresas.

Avaliamos ser justo. Esclarecimentos feitos!
 
 

sábado, 18 de setembro de 2010

45 RAZÕES ANOTADAS PARA NÃO VOTAR EM JATENE


Neste momento decisivo... memória curta NEM PENSAR!!!

Relembre os fatos:

1. NÃO CUMPRIMENTO DO PERCENTUAL MÍNIMO PARA SAÚDE
Em janeiro de 2005, dados do Ministério da Saúde mostravam que estados e municípios descumpriam a Emenda Constitucional 29, que obriga o investimento de um percentual mínimo de suas arrecadações na saúde publica. O Pará foi o Estado que apresentou a pior media de aplicação naquela época, com R$174,00 per capita, enquanto que a maior media ficou para o Distrito Federal com R$600,00 por habitante. “Investimento é baixo na saúde”. (Diário do Pará, 25.01.2005).

2. ÓBITOS DE BEBÊS NA SANTA CASA
Em relação ao número de óbitos ocorridos na Santa Casa, 2004 foi o ano que apresentou o maior índice de óbitos neonatais, foram 588 óbitos e a taxa de mortalidade de 19,2%.

3. HOSPITAIS SEM FUNCIONAMENTO
Acredite, Simão Jatene inaugurou três hospitais sem equipamentos e sem médicos para atender a população. Não passavam de fachadas. Dois meses depois da cerimônia de inauguração, o jornal Diário do Pará publicou a seguinte manchete: “Idosa morre sem ajuda no Hospital de Marabá” (Diário do Pará, 07.11.2006).

4. PREFEITURAS SEM ASSISTÊNCIA À SAÚDE
No governo de Jatene, os repasses de recursos da Saúde para os municípios eram feitos apenas aos prefeitos aliados do governo dele. Como se a Saúde fosse apenas para os amigos.

5. ESCÂNDALO NO HOSPITAL ABELARDO SANTOS
Em 5 de abril de 2006, a Policia Federal fez devassa no hospital do Estado Abelardo Santos e descobriu várias irregularidades na condução administrativo-financeira dos pagamentos de plantões. A PF cumpriu cinco mandados de busca em residências de servidores do hospital.

6. MORTALIDADE INFANTIL NO ESTADO
Segundo informações do IBGE, em 2004, o Pará registrou na rede hospitalar 1.840 óbitos na faixa de 0 a 4 anos. Ou seja, apenas nos hospitais, morreram 6 crianças por dia.

7. ROMBO NA SAÚDE
A saúde na gestão de Jatene foi um caos, sem uma política de saúde. A gestão da Secretaria de Saúde – SESPA sofreu acusações de improbidade administrativa, devido às irregularidades detectadas na aquisição de unidades móveis e nas obras para construção do hospital Metropolitano que custou o dobro do valor previsto.

8. EVASÃO DE VERBA PÚBLICA
Sonegação, evasão de impostos, pirataria e contrabando foram alguns dos fatores que fizeram o Estado do Pará perder cerca de R$100 milhões no governo de Jatene. As atividades ilícitas prejudicaram bastante o sistema de arrecadação do Estado, principalmente áreas como a saúde, educação e habitação.

9. FROTA DA PM REDUZIDA
No governo tucano 600 viaturas da Polícia Militar estavam sucateadas e metade da frota estava parada sem condição de uso.

10. SEM SEGURANÇA 1
Não havia munição para os policiais, eles realizavam seus serviços com a metade da carga das armas. Colete a prova de bala era uma disputa.

11. SEM SEGURANÇA 2
A impunidade e a violência ficaram cada vez mais à solta em 2003 e uma das razões para isso foi a ausência de delegados de Polícia Civil em cerca de 48% dos municípios paraenses. O motivo para essa deficiência foi a demora para a nomeação dos candidatos aprovados no concurso do Instituto Estadual de Segurança Pública (IESP).

12. DELEGADOS À MÍNGUA
Delegados da Polícia Civil passaram mais de dez anos tentando acordo com o governo tucano, por um plano de carreira e progressão salarial.

13. DELEGACIAS
Os baixos investimentos para as delegacias da Policia Civil deixaram as sedes, em sua maioria, verdadeiras pocilgas.

14. VIOLÊNCIA NO CAMPO
Nos 12 anos do governo do PSDB o Pará ocupou o primeiro lugar no ranking da violência no campo provocado por conflitos fundiários. Notícias sobre massacres contra trabalhadores rurais eram constantes nas manchetes dos jornais paraenses e da imprensa nacional.

15. CAMPO MINADO
No governo de Jatene a grilagem tomava conta das terras e a violência no campo era manchete dos jornais do Pará e do Brasil. Tudo por conta da falta de um programa de regularização fundiária e de ordenamento territorial.

16. PEC DA SEGURANÇA SEM APOIO TUCANO
O governo tucano, de Serra a Jatene não apóia a PEC 300 da Segurança, ou seja, o Projeto de Lei que valoriza e cria um piso nacional para o pessoal da segurança.

17. CENTRO DE PERÍCIA CIENTÍFICA RENATO CHAVES - CPC
Havia incapacidade do CPC em realizar seu serviço a contento e os carros para remoção de cadáveres eram totalmente sucateados.

18. POLÍTICA DE ENFRENTAMENTO DE EXPLORAÇÃO SEXUAL
Inexistência de uma política integrada de enfrentamento à exploração sexual infanto-juvenil no Estado.

19. ESCOLAS SEM VAGAS
No governo de Simão Jatene, os pais de alunos enfrentavam verdadeira batalha para conseguir matricular os filhos na rede estadual. Filas enormes, tumultos e até denuncia de venda de vagas eram ocorrências tradicionais a cada novo período de matrícula.

20. ESCOLAS ABANDONADAS
Não havia uma política de reforma das escolas estaduais. Com o passar dos anos a situação foi se agravando e sem estruturas adequadas, professores e alunos dividiam lamentações pelos piores índices que a educação pública do Pará enfrentou.

21. PROFESSORES SOFREM REDUÇÃO DE SALÁRIOS
No governo de Simão Jatene os professores tiveram redução de seus salários com cortes da carga-horária. Em alguns casos chegava 50% menor, comprovavam os contracheques.

22. ALVORADA MILIONÁRIA
Nos governo de Almir Gabriel e Simão Jatene, o projeto Alvorada, do governo de FHC, perderam-se em fraudes e desvio de R$45 milhões. O projeto tinha o valor total de R$120 milhões, mas foi extinto antes que os benefícios chegassem à população paraense. Desse dinheiro, Jatene recebeu a quantia liberada de R$66.776.371,01, mas só executou R$21.669.774,00 do total recebido, ou seja, 20% do valor liberado para o governo do Estado.

23. LUZ PARA POUCOS
Em 2003, cerca de 27% da população paraense ou 1,8 milhões de habitantes não tinham acesso ao serviço público de energia elétrica.

24. COM JATENE A VALE FOI PARA OUTRO ESTADO
Depois de penosas negociações em 2004, Simão Jatene não conseguiu trazer a maior siderúrgica brasileira (ALPA) para o nosso Estado. A Vale decidiu instalar a ALPA no Estado visinho do Maranhão, o que seria uma injustiça com o povo paraense e com milhares de trabalhadores de outros estados que vieram ao Pará em busca de oportunidades.

25. 30 MIL CASAS QUE NINGUÉM VIU
Em 2004 Simão Jatene prometeu construir 30 mil casas para população do Estado, para compensar a perda da Siderúrgica ALPA. Essas casas nunca passaram de meras promessas do tucano.

26. AÇÕES DITATORIAIS
Não havia participação popular na formulação de ações para o desenvolvimento urbano.

27. EXCLUÍDOS SOCIAIS
Não havia nenhum programa voltado para as populações tradicionais Indígenas e quilombolas.

28. EXCLUSÃO DIGITAL
O acesso a internet na gestão de Jatene era para poucos, não havia qualquer programa para acabar com a exclusão digital.

29. JOVEM X MERCADO DE TRABALHO
No governo de Simão Jatene não havia uma política pública voltada para a inserção do jovem no mundo do trabalho. Questiona-se inclusive que os bandidos de hoje foram àqueles adolescentes sem perspectivas durante os 12 anos dos governos tucano.

30. REAJUSTE SALARIAL
No governo tucano os salários tiveram 76% de perdas acumuladas – segundo o DIEESE.

31. AUXILIO ALIMENTAÇÃO PARA POUCOS
Na gestão de Simão Jatene o auxilio alimentação era só para alguns funcionários do Estado, não havia uma política uniforme de concessão deste benefício.

32. CHEQUE-MORADIA SOMENTE PARA FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS
No governo dos tucanos o chamado Cheque-Moradia atendia apenas aos servidores públicos estaduais. Não havia uma política de habitação mais democrática para população.

33. CRÉDITO NAS ALTURAS
No governo tucano o BANPARÁ não oferecia créditos a juros baixos e não havia uma tarifa diferenciada para os servidores efetivos, estatutários, comissionados, aposentados e pensionistas.

34. CESTA BÁSICA
A cesta básica era composta apenas por 20 produtos, e com alíquotas não diferenciadas para o empresário beneficiar seus empregados.

35. IMPOSTOS ALTOS
Não havia redução de carga tributária para pequenos e micros empresários.

36. IMPOSTOS
Em setembro de 2007, Simão Jatene foi acusado de ter dispensado, através de decreto, juros e multas sobre débitos incidentes do ICMS. O STF considerou inconstitucionais os benefícios concedidos, o que foi enquadrado como crime de responsabilidade.

37. TROCOU IMPOSTOS POR DOAÇÃO DE CAMPANHA
Em 2004 denuncias contra a CERPA apontavam que a empresa de cerveja doou para campanha de Jatene em 2002, 16,5 milhões em troca da isenção de impostos ao governo.

38. CARNE SEM GARANTIA
Não havia garantira de que a carne produzida no Pará não contribuía para o aumento do desmatamento na Amazônia no governo de Simão Jatene. Seu Mapeamento Ecológico não saiu do papel.

39. FEBRE AFTOSA
Não havia no Estado nenhuma área livre de febre aftosa com reconhecimento internacional, a exportação de carne era prejudicada.

40. IPVA SEM PARCELAMENTO
No governo de Jatene não havia nenhuma política de parcelamentos deste imposto.

41. MENOR RANKING DE SANEAMENTO DO PAIS
No governo de Simão Jatene, a Região Metropolitana de Belém teve o índice mais baixo do Pais quando a assunto era saneamento básico. Apenas 7,2% dos domicílios dispunham de tratamento de esgoto.

42. COSANPA SUCATEADA
Com anos e anos sem os investimentos necessários, a população da Região Metropolitana e de grandes cidades do interior como Marabá, Redenção, Santarém e Altamira, passaram por diversos racionamentos e privações do bem fundamental à vida. A água servida nas casas era de péssima qualidade e o povo sem opção era obrigada a adoecer pela boca. Um crime!

43. MENINA DOS OLHOS DE ALMIR ABANDONADA
A Alça Viária, menina dos olhos de Almir Gabriel, ex-aliado de Jatene, teve rara manutenção durante a gestão de Jatene, os buracos e acidentes eram constantes.

44. ESTRADAS ABANDONADAS
Com o abandono da PA 150 o povo do Sul e Sudeste do Pará sofria para chegar à Belém. Diversos foram os acidentes seguidos de morte devido ao péssimo estado em que se encontravam as rodovias estaduais. A PA 263, que liga Tucuruí à Goianésia não recebeu uma única recuperação.

45. O HANGAR MAIS CARO DO BRASIL
A construção do Hangar em 2006 – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia - foi marcada por acusações de contratos duplicados da mesma obra e de superfaturamento. O custo da obra foi considerado acima do mercado - chegou a R$3.400,00 o metro quadrado, o mais caro do Brasil e o custo total foi de R$100 milhões. O preço do Centro de Convenções foi altíssimo mesmo se comparado a outras obras sobre as quais pesam denuncias de superfaturamento.

Os números mostram porque o tucano promesseiro foi barrado e não concorreu à reeleição em 2006.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Agressão de Jatene às diaristas


Confesso que já havia lido algo sobre o assunto...

O candidato do PSDB, que é meu adversário, me chamou de diarista, em programa eleitoral de rádio, horário do PSDB. Ranço preconceituoso e desnecessário na campanha, mas que demonstra bem de que estofo é feito o candidato da oposição. Preconceito já condenado pela Frente Acelera Pará, pela Federação Nacional das Domésticas e diversas entidades de trabalhadores e trabalhadoras.” Blog da Ana Júlia

...Mas somente nesta terça (14) recebi a prova da loucura, do vale-tudo, do puro preconceito – típico da estirpe microrgânica do candidato tucano.

No Programa do candidato a governo do Pará, Simão Jatene, da Coligação "Juntos Pelo Povo", as diaristas são motivo de chacota e são tratadas em tom depreciativo e preconceituoso. As agressões têm sido diárias e questionam o fato da candidata Ana Júlia (PT) ser mulher, mãe e governadora do estado do Pará.

O desespero da campanha do candidato é tanto, que agora ele apelou para a baixaria, sem se importar com a categoria trabalhadora das diaristas – mulheres que trabalham e lutam para sobreviver com dignidade como qualquer outro trabalhador. No programa, o candidato é infeliz ao tratar as diaristas como incompetentes e mulheres de baixo valor.

Utilizar a personagem "Dona Diarista" é desmerecer uma categoria que trabalha com dignidade e esta atitude do candidato tucano deve ser rejeitada com veemência.

Este fato está levando milhares de paraenses a se manifestarem num verdadeiro movimento de solidariedade a todas as diaristas, domésticas, donas de casas, mulheres que arrumam a casa e que devem ser respeitadas.

Nas redes sociais, os simpatizantes da candidata petista e do movimento de domésticas estão se manifestando contrários ao programa de rádio do candidato Simão Jatene. No Twitter, foram várias as manifestações contra o candidato.

Confira:



domingo, 12 de setembro de 2010

Parábola do Rato


Recebido por e-mail.
Não me contive...

"Certo dia, um homem entrou numa loja de antiguidades e se deparou com uma belíssima estátua de um rato.

Bestificado com a beleza da obra de arte, ele correu ao balcão e perguntou o preço ao vendedor:

- Quanto custa?

- A peça custa R$ 50 e a história do rato custa R$ 1.000.

- O quê? Você ficou maluco? Vou levar só a obra de arte.

Feliz e contente o homem saiu da loja com sua estátua debaixo do braço.

À medida que ia andando, percebeu mortificado que inúmeros ratos saíam das lixeiras e bocas de lobo na rua e passaram a segui-lo.

Correndo desesperado, o homem foi até o cais do porto e atirou a peça com toda a sua força para o meio do oceano.

Incrédulo, viu toda aquela horda de ratazanas se jogarem atrás e morrerem afogadas.

Ainda sem forças, o homem voltou para o antiquário e o vendedor disse:

- Veio comprar a história, não é?

- Não, eu quero saber se você tem uma estátua do Serra.

ISSO É UMA CORRENTE. SE VOCÊ NÃO REPASSAR O SERRA SERÁ ELEITO NO 1º TURNO...!!!"
 
ptz!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Bolsa sorriso


Diálogo imaginado...dramatizado.

"Olá minha gente!

Tudo bem?

Fala comigo! É pra sair na TV...

A senhora já ouviu falar no bolsa sorriso?

Hein?

Hum!"

Sem querer ser pessimista, o negócio tá pegando pro teu lado!

Hospital de Breves - 200 mil serão atendidos



ILHA DO MARAJÓ EM FESTA. As unidades de atendimento do novo hospital serão distribuídas em edifícios térreos independentes, interligados a um prédio central, por circulações cobertas. Estão previstos 50 leitos, em uma área total de 8.450m².

O Hospital Regional de Breves será inaugurado no próximo dia 20 e deverá começar a funcionar logo em seguida, prestando atendimento para cerca de 200 mil moradores de Breves e municípios vizinhos nas áreas de clínica médica, traumatologia e ortopedia, cirurgia geral, pediatria, obstetrícia de alto risco e ambulatório. Construído em uma área de 8.450 metros quadrados, o hospital tem 50 leitos de internação e 17 de UTIs adulto, pediátrica e neonatal e está equipado com modernos aparelhos de tomografia computadorizada, mamografia, ultrassonografia e raios X, entre outros.

A informação é do secretário de Estado de Governo, Edilson Rodrigues Sousa, e do coordenador dos Hospitais Regionais da Secretaria de Estado de Saúde, Roberto Carepa, que na semana passada visitaram o hospital, onde foram recebidos pela diretora da unidade, Deborah Wortmann, da Organização Social (OS) Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), de Minas Gerais, que administrará o estabelecimento. Para a inauguração só está faltando a instalação de alguns equipamentos. Os funcionários já estão sendo selecionados.

Edilson Rodrigues visitou ainda outras duas obras em Breves. A primeira foi a duplicação da estação de tratamento de água do município, que passará de uma produção de 260 metros cúbicos para 600 metros cúbicos de água. A obra custará mais de R$ 2,3 milhões. A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) também está investindo R$ 222 mil na implantação do Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e mais R$ 500 mil em projetos de sistemas de abastecimento de água e esgoto incluídos no Programa de Aceleração do Crescimento II (PAC II), do governo federal.

A outra obra visitada pelo secretário de Governo foi a do Centro de Recuperação Regional, que está sendo construído pela Superintendência do Sistema Penal. Orçado em mais de R$ 3,2 milhões, com recursos federais e contrapartida de R$ 320 mil do governo do Estado, o presídio terá capacidade para 128 presos.

Fonte: [aqui] & [aqui]

domingo, 5 de setembro de 2010

Dropes


Sexo e prevenção

Até ano que vem, 40 escolas públicas de ensino médio no Brasil receberão máquinas que distribuirão camisinhas... de grátis! Polêmicas à parte é necessário promover, sem dissimulação, o debate sobre DST e sexo seguro.

Pederneiras

Por nossa indicação na CMT a companheirada daquela Vila está muito feliz com a recuperação da Trans-Pederneiras. Em outubro próximo, os romeiros do Círio das Águas poderão conferir o motivo da alegria.

Um minuto

Ele já tinha um tempo menor... acusou Ana Júlia de ser a responsável por Belém não ser sede da Copa de 2014... resultado: perdeu um minuto na TV por direito de resposta... já era previsto!

Parsifal em Tucuruí

É verdade! Dizem até que o candidato vai atravessar as Escadarias da Santo Antonio no 7 de Setembro. Será?

Ex-Jacaré... pra quem joga no bicho

[...]
Tu devias compreender
Que por ti, tenho paixão
Pelo nosso amor, pelo amor de Deus
Eu não sou cachorro, não

Sem medo de ser feliz


De estrelinha no peito e tudo... é ela mesma!

O tempo passou ...

Ele é o melhor Presidente, jamais antes visto na história do Brasil...

Ela é uma das melhores candidatas à Deputada Estadual pelo PT nessas eleições...

Eu, que sempre votei no Lula, agora voto Edilza Fontes, voto 13113.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

É só comparar


Ana Júlia fez um governo MUITO MELHOR que Jatene em todas as áreas essenciais – segurança, saúde, educação, transportes, funcionalismo público, recuperação de estradasagricultura...

Nós, junto com o povo paraense, construímos uma história de luta, de desafios. E vencemos – contra a grande imprensa, contra as oligarquias, contra as falsas pesquisas, contra todos que, década após década, condenaram o povo paraense a ser um dos mais pobres do Brasil, num dos Estados mais ricos.

Por isso devemos nos encher de orgulho: por ter feito tanta coisa onde o Estado era omisso para os mais pobres. Os outros governos combatiam: a sociedade civil organizada, os sindicatos, associações, organizações não-governamentais...

Temos que ter orgulho por investir no que muda, para sempre, a vida das pessoas: melhores serviços, prestados diretamente à população; educação e qualificação profissional; estradas, hidrovias, portos, tecnologia para o campo; Bolsa-Trabalho, escolas profissionalizantes, universidades no interior; internet de graça para três milhões de pessoas, com cursos de informática; e muitas outras ações.

Compare os números, as ações, as famílias beneficiadas por todos nós, e vamos avançar em nossa história, na história de nossos filhos, do nosso querido Estado.

Militante, a História está em nossas mãos!

OS NÚMEROS DESMASCARAM JATENE. COMPARE:


Segurança

- Ana Júlia investiu R$ 300 milhões, por ano, mais do que Jatene
- Contratou 5.700 policiais
- Capacitou mais de 27 mil agentes
- Adquiriu 1.660 veículos
- Construiu 15 delegacias

Educação

- Ana Júlia investiu 2.291 bilhões mais que Jatene (+ 61,9%)
- Ana Júlia reformou 658 escolas, sucateadas

Saúde

- Ana Júlia investiu R$ 1,4 bilhão a mais que Jatene
- Hospitais Regionais - Jatene: R$ 342,7 milhões. Ana Júlia: R$ 688,4 milhões
- Hospital Ophir Loyola: R$ 18,6 milhões (equipamentos e instalações)
- Santa Casa: R$ 19,6 milhões (equipamentos e instalações)
- Hospital de Clínicas Gaspar Vianna: R$ 13,48 milhões (equipamentos e instalações)

Habitação

- Jatene investiu R$ 111 milhões. Ana Júlia, R$ 395 milhões (+ 256,5%)
- Jatene construiu 5.082. Ana Júlia, mais de 20 mil

Direitos Humanos

- Não havia política. Ana Júlia criou a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos

Ação Metrópole

- Projeto estava engavetado há mais de 20 anos. Ana Júlia já investiu R$ 131 milhões na maior obra viária da história da Região Metropolitana de Belém

Meia-passagem intermunicipal

- Proposta estava engavetada há décadas. Ana Júlia sancionou-a para todo o Estado

Ensino técnico

- Eram 12 escolas tecnológicas. Até dezembro, serão 25, em 22 municípios
- Eram 4.947 vagas (2008). Em 2010, são 11.167 vagas

Capacitação

- Antes, não havia para jovens. Ana Júlia criou o Bolsa-Trabalho, que já capacitou 72 mil bolsistas (R$ 101 milhões), 20 mil já contratados com carteira assinada

Água e saneamento

- Jatene investiu R$ 68,152 milhões na Cosanpa. Ana Júlia, R$ 471 milhões, beneficiando 300 mil famílias

Você já se perguntou: Se Jatene foi tão bom quanto diz ter sido, porque não concorreu à reeleição em 2006? Hem? Hem? Hem?

Coisas de bode



quinta-feira, 2 de setembro de 2010

E agora José?


Ontem (1), em Sessão Extraordinária e de acordo com o Regimento Interno da Câmara Municipal de Tucuruí, foi realizada a eleição que definiu a composição da nova Mesa Diretora da Casa para o biênio 2011/2012.

Para quem acreditava e apostou que mais uma vez um prefeito pudesse interferir na definição dos assentos de presidente, vice-presidente, 1º e 2º secretários, certamente ficou surpreso com o resultado final da votação. O atual prefeito que se mexeu, e como se mexeu, amargou mais uma derrota. Dessa vez, nenhum dos seus candidatos foi eleito.

Diga-se: Os ungidos de Sancler, que ainda não compreenderam a lógica incontroversa da vontade livre e articulada da maioria, apesar de terem ido à Câmara Municipal, se recusaram em participar da eleição e perderam uma excelente ocasião de reaprender que perder faz parte da vida.

Dos dez vereadores tucuruienses, sete participaram da histórica votação para a nova Mesa, que a partir de 1º de janeiro de 2011, fica assim definida:

Presidente: vereador José Gomes da Silva - PPS
Vice-presidente: vereador Antonio Luis Rodrigues de Aragão (Tabaco) - PRP
Primeira secretária: vereadora Edileuza Paixão Meireles - PSC
Segundo secretário: vereador Jones William da Silva Galvão - PT

Significado da eleição

Para vereadores do Bloco Parlamentar PT/PSC, sair vitoriosos dessa eleição com alguns vereadores que compõem a base aliada do prefeito, não representa a ampliação da bancada de oposição, contudo, é um indício de que a Câmara Municipal começou uma importante reação pela retomada de sua autonomia, pelo restabelecimento das relações justas e harmônicas no Poder Legislativo, mais ainda, pela possibilidade da definição de uma agenda prioritária para a Cidade.

Destarte, é necessário reconquistar a confiança das pessoas, aprovando leis que fortaleçam as instituições públicas municipais a partir do controle e participação da sociedade. Isso garante segurança cidadã, possibilita a transparência e instrumentaliza a eficiência da gestão.

É necessário avançar com atos legislativos mais progressistas capazes de atingir positivamente a vida das pessoas, com foco sócio-econômico-ambiental. Para tanto, é fundamental estabelecer uma relação institucional direta com o povo, pois isso garante a eficácia na atenção às pessoas e nos esforços estruturantes empreendidos pelo Município.

É necessário fiscalizar mais as movimentações e investimentos do Poder Executivo. Isso aumenta a garantia de que o erário público será administrado em benefício do bem-estar das pessoas e não para o enriquecimento ilícito de políticos corruptos.

É necessário articular competências, mobilizar altruísmos e renovar coragens para fazer mais e melhor.

Foi para isso que o povo elegeu dez vereadores!

É agora José!!

PSDB não acredita em Jatene


Estratégia de campanha vai privilegiar apenas São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás, estados onde o partido crê em possíveis vitórias.

A edição da ISTOÉ desta semana traz reportagem sobre o desespero que assolou a campanha da José Serra na última semana motivado pela queda crescente que o tucano vem demonstrando nas pesquisas. A crescente queda, segundo a revista, deve-se à desastrosa campanha que o PSDB empreendeu desde o lançamento oficial da candidatura de Serra às eleições 2010, o que motivou a direção nacional do partido a privilegiar, a partir desta semana, investimentos em quatro estados: São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás.

O Pará, onde o PSDB indicou Simão Jatene para concorrer pelo partido nas eleições estaduais, não foi incluído dentre os estados a receberem mais esforço de campanha por parte do partido. Logo, conclui-se que nem o PSDB acredita na vitória de Jatene no estado. De acordo com a ISTOÉ, “a decisão de privilegiar os quatro Estados abriu uma crise entre os aliados”.

Desespero - "Diante da possibilidade real de Dilma Rousseff, a candidata do PT à presidência, resolver a eleição no primeiro turno, os integrantes da equipe de José Serra passaram os últimos dias tentando juntar os cacos de uma campanha que, até agora, se mostrou desastrosa". É assim que inicia a reportagem que a ISTOÉ traz na edição desta semana. O desespero que acometeu a campanha do presidenciável tucano após a divulgação das últimas pesquisas, que mostram Dilma liderando a corrida à presidência, tem levado o PSDB a reavaliar as estratégias adotadas até então pela equipe de Serra.

O texto arrola críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso à campanha empreendida por Serra. Istoé diz que FHC, em conversa com importante dirigente tucano, teria afirmado que se faz necessária a abertura da campanha, desabafando que "Do jeito que está não dá mais". Pela reportagem da revista, aliados de Serra estariam cobrando mais participação na campanha e mudanças no programa de tevê para o horário eleitoral gratuito, onde Serra vem direcionando cada vez mais sua metralhadora giratória para Dilma Rousseff, bombardeios emitidos principalmente pelo vice de Serra, Índio da Costa.

A Istoé afirma, ainda, que reunião realizada no início da semana pela cúpula da campanha de Serra decidiu aumentar a intensidade dos ataques à Dilma, porém sem bater em Lula. "Estratégia digna de uma campanha totalmente sem rumo", diz a reportagem. "O Serra pirou de vez. Antes ele botou Lula no programa. Ele está na tática do time que está perdendo, do tudo ou do nada", disse o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, de acordo com a revista. A fragilidade da campanha de Serra foi noticiada inclusive pela imprensa internacional na última semana. O jornal inglês "Financial Times" publicou, segundo a Istoé, que a campanha tucana está "caótica" e "praticamente baseada nos avanças na área da saúde".

Por Redação ANN em 01/09/2010